Notícias Recentes



RIO DAS PEDRAS REGISTRA TRÊS CASOS DE GRIPE H1N1

A Secretaria da Saúde confirmou os três primeiros casos da gripe H1N1 em Rio das Pedras. Dois pacientes foram atendidos em Hospital São Vicente de Paulo, um homem de 74 anos e uma mulher de 54, ambos moradores do bairro Bom Jesus. O terceiro paciente, um menino de 5 anos, morador do Santa Maria, foi tratado no Hospital dos Fornecedores de Cana, em Piracicaba. Os três casos evoluíram para cura após o período de internação.


Desde abril a Pasta municipal está realizando a Campanha de Vacinação contra a Gripe. A meta estipulada pelo Ministério da Saúde é a vacinação de 90% dos grupos prioritários. Contudo, mesmo com a divulgação da campanha em busca da conscientização, somente 65% foi imunizado.


Das crianças com até 9 anos, apenas 50% da população nesta faixa etária recebeu a dose da vacina. Das gestantes foram imunizados 70% das mulheres, enquanto que as puérperas (mães pós-parto) o índice é de 68%. Entre os idosos, 67% foram vacinados. Apenas os professores e trabalhadores de saúde ultrapassaram a meta do Governo Federal.


Em Rio das Pedras, a vacinação continua disponível para os grupos prioritários, sendo estendida também para adultos com mais de 50 anos de idade. A imunização é feita na no Centro Médico de Especialidades e na UBS São Pedro, de segunda a sexta-feira, das 8 às 15h30. É preciso apresentar documento de identidade com foto e a carteirinha de vacinação.


“Devido a falta de procura pela população, no ano passado foram descartadas mil doses da vacina. Por isso, fazemos um apelo para que a população procure as unidades de saúde para receber a dose e se prevenir dessa doença que pode provocar até a morte”, destacou a enfermeira Kallyne de Souza.


A vacina é extremamente segura. A única contraindicação formal é para quem tem alergia ao ovo. Mas essa é uma condição bastante rara. A pessoa que está com febre, dor no corpo e não consegue nem levantar da cama para trabalhar não deve tomar a vacina. Mas caso esteja apenas espirrando e com coriza, como ocorre durante um resfriado simples, não há nenhuma contraindicação.


A vacina protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da Organização Mundial da Saúde. Os subtipos são variações do vírus A (H1N1), A (H3N2) e gripe B. A vacina precisa ser tomada todos os anos, já que os subtipos do vírus variam de ano a ano.


Novos estudos mostram que o vírus influenza está relacionado a uma série de complicações, como pneumonia e doenças cardíacas. Portanto, ao tomar a vacina, você não apenas se protege da gripe, mas evita quadros mais graves relacionados com hospitalização e morte. Um segundo ponto é a importância social. Uma vez que me protejo, diminuo a circulação do agente infeccioso e evito que ele seja transmitido para as pessoas ao meu redor.

Autoria: Alex Calmon
Fonte: SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL
Foto:
Postada em : 18/07/2018