Notícias Recentes



DR. MARCÍLIO SE REÚNE COM GESTANTES E TIRA DÚVIDAS SOBRE PARTO

O secretário da Saúde, Dr. Marcílio Coelho, participou de um dos encontros realizados durante o Curso de Gestantes promovido pelo município. Junto com o médico ginecologista Dr. Rogério Nicola, com o coordenador da Saúde Filemon Silvano e com a enfermeira Valdirene Garcia, tirou as dúvidas das futuras mamães e explicou sobre o convênio firmado com Piracicaba.


O bate papo com as gestantes que estão entre o 7º e o 9º de gravidez começou com o histórico das negociações para renovação do contrato entre Prefeitura e Hospital São Vicente de Paulo. “A administração da entidade tentou fechar o hospital por três vezes desde julho de 2016. O prefeito Carlos Defavari, mesmo antes de assumir a Prefeitura, negociou com o hospital para que não fechasse as portas. Contudo, em março de 2017 veio um novo pedido de distrato pelo hospital devido ao déficit financeiro, uma vez que por seis anos não houve reajuste no valor do contrato. A instituição pediu mais de R$ 800 mil mensais, quando o valor pago era de R$ 420 mil, algo fora da realidade do município. A Prefeitura se propôs a pagar R$ 650 mil por mês para manter todos os serviços, inclusive maternidade, mas a proposta não foi aceita. Veio então a proposta para pagarmos R$ 525 mil e ficarmos sem ortopedia – que já não tinha desde julho de 2016 – e a maternidade, pois apenas oito partos eram feitos por mês em Rio das Pedras enquanto que 20 eram realizados em Piracicaba”, detalhou Dr. Marcílio.


Para manter a maternidade aberta, a Prefeitura deveria investir mais R$ 120 mil por mês. Para a média de partos que vinha sendo realizada em Rio das Pedras, cada parto custaria ao município R$ 15 mil. Em Piracicaba esse valor cai para R$ 2 mil, sendo que os hospitais da cidade vizinha contam equipe médica 24 horas e UTI Neonatal. Outra vantagem é a rapidez para chegar à Santa Casa de Piracicaba. Um paciente saindo do Pronto Socorro de Rio das Pedras, o tempo médio de deslocamento é de 22 minutos. Da UPA Vila Sônia, em Piracicaba, o deslocamento é apenas 2 minutos mais rápido. “De acordo com uma enquete feita junto às gestantes atendidas pelo município, 80% delas preferem ter seus filhos em Piracicaba devido a estrutura oferecida”, contou o secretário.


Dr. Marcílio Coelho ainda comparou o atendimento feito por um convênio médico e pelo município, ressaltando que a Prefeitura disponibiliza ambulância para transporte das gestantes, enquanto que no convênio o paciente deve ir até o hospital com meios próprios. “Sabemos que precisamos melhorar alguns pontos, como o acolhimento das gestantes no hospital. Mas já temos uma sala de exame exclusiva para as grávidas, o atendimento não é mais feito no Pronto Socorro. Contamos com uma enfermeira obstetra no Pronto Socorro para cuidar dos trabalhos de parto, que podem levar até 24 horas em partos normais”, explicou.


A proposta da conversa com as gestantes foi de tranquiliza-las para o preparo para o parto. O médico fez um apelo para que, na dúvida, perguntem para alguém da área: “Eu sou médico e não sei se tem que colocar mais óleo para cozinhar o macarrão ou não. Quem sabe disso é o cozinheiro. Por isso, sobre a sua saúde e de seu filho, não pergunte ao açougueiro ou cabelereiro, procure um médico ou enfermeiro, que temos disponível no Centro Médico. Não se atenha a boatos que muitas vezes são feitos com fins eleitorais”.


“Temos um documento assinado com Piracicaba para que, no caso de urgência e emergência, a gestante por ir direto para a Santa Casa ou Fornecedores de Cana. Mas, se for uma dorzinha ou desconforto, o melhor é ir ao Pronto Socorro de Rio das Pedras. O caso será avaliado por um médico, que poderá medicar e mandar para casa ou encaminhar para Piracicaba”, completou Dr. Marcilio Coelho, que desejou um bom parto para todas: “curtam a gestação sem grilos. Esse é um momento tão gostoso da vida de vocês, por isso aproveitem”.

Autoria: Alex Calmon
Fonte: SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL
Foto:
Postada em : 17/04/2018