Notícias Recentes



54% DOS PACIENTES FALTAM A CONSULTAS AGENDADAS

A saúde pública de Rio das Pedras viveu melhores em 2017 com relação a anos anteriores. Foram distribuídos mais medicamentos, realizadas mais consultas e exames. Contudo, muito mais poderia ter sido feito se não fossem as constantes faltas de pacientes aos agendamentos feitos junto a Secretaria da Saúde.


De acordo com a coordenação municipal de Saúde, entre julho e dezembro de 2017, 54% dos pacientes que marcam consultas médicas faltam ao agendamento e não comunicam a Secretaria da Saúde, impedindo a disponibilização de encaixes. Dos 11.661 agendamentos feitos, 6.318 faltaram. Se forem somados os atendimentos não médicos, que são de nutrição, psicologia e assistência social, o número de agendamentos passa para 16.265, com 6.433 faltas.


A especialidade que tem mais faltas é ginecologia. Dos 1.812 agendamentos, 1.189 pacientes faltaram, ou seja, 65,6% não compareceram e impediram que outros pacientes fossem atendidos. Ortopedia vem em seguida no número de faltas, com 65% de ausência de pacientes. Fechando o pódio de faltas estão os pacientes de clínica geral, com 56,8% ausentes aos agendamentos.


Outras três especialidades tiveram faltas e mais da metade dos agendamentos: 54,7% dos pacientes faltaram as consultas de dermatologia; 53,7% não compareceram aos agendamentos junto ao médico cardiologista; e 51,8% não foram a consultas marcadas com o urologista.


Uma das especialidades mais procuradas é pediatria. Foram 2.033 agendamentos feitos em seis meses, média mensal de 338 consultas. Contudo, mais de mil pacientes não compareceram às consultas. O índice de falta foi de 49,5%. Otorrinolaringologista teve 49,2% de faltas; 46,9% de faltas em neurologia; 44,4% em psiquiatria; 35,4% em gastroenterologia; e 17,6% no exame de endoscopia.


“Essas consultas marcadas em que os pacientes faltaram poderiam ter sido usadas por outros pacientes que, em alguns casos, tem maior urgência no atendimento. Mesmo assim, a espera pela primeira consulta com determinado especialista leva no máximo um mês. Os agendamentos com data acima desse período são de retorno ou de acompanhamento de rotina, que muitas vezes é feito anualmente”, explicou a secretária da Saúde, Inês Guizo Petrini, que faz um apelo aos pacientes: “se você fez um agendamento e não poderá comparecer, ligue no Centro Médico e avise que não poderá ir. Quando maior a antecedência melhor, para podermos avisar aos próximos pacientes que estão na fila. Contudo, mesmo que seja em cima da hora, pois sabemos que imprevistos acontecem, avisem porque pode haver um paciente que esteja no local justamente esperando por essa vaga”.

Autoria: Alex Calmon
Fonte: SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL
Foto: Alex Calmon
Postada em : 19/01/2018

Voltar