Notícias Recentes



MORADORES DO SÃO CRISTÓVÃO APRESENTAM SUGESTÕES AO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

Aconteceu, no último sábado (16), a quarta reunião do Orçamento Participativo na E.M. Prof. Augusto Elias Salles. O secretário de Finanças, Ewerton Clemente, debateu propostas com lideranças e moradores dos bairros São Cristóvão I e II, Santa Maria I e II, Vila Kennedy, Codespaulo, José A. Montagnani e José C. Barrichello (CDHU).


Durante a reunião foram apresentadas propostas por meio de formulários. Para o São Cristóvão, as solicitações mais recorrentes são quanto ao abastecimento de água, que chega sem pressão e não enche as caixas d’água residenciais e para a segurança. Os moradores solicitaram a construção de reservatório d’água e a utilização do portal da cidade no monitoramento.


Limpeza de terrenos vazios, colocação de placas denominativas nas ruas, poda de árvores para melhorar a iluminação pública, varredores de rua, iluminação da av. Darwin do Amaral Viegas entre a rua Rotary Club e o Lar dos Velhinhos, instalação de mais uma academia ao ar livre no calçadão, revitalização do poliesportivo, lâmpadas mais fortes para melhorar a iluminação e tapa buracos também foram citados.


Para o bairro CDHU, moradores reclamam do grande número de usuários de drogas, especialmente a noite, por isso pedem intensificação das rondas. Além disso, pedem plantio de árvores, lombada próxima a parada de ônibus, instalação de parquinho para as crianças, corte do mato alto e limpeza para combater ratos, aranhas e escorpiões.


Moradores do bairro Recanto dos Palmares e chácaras próximas a Saltinho também participaram e apresentaram propostas: iluminação das três ruas, instalação de rede de esgoto (atualmente são utilizadas fossas), perfuração de poço artesiano e rede de água encanada.


A Secretaria de Finanças realização a última reunião na quinta-feira (21), às 18h, na Câmara de Vereadores, se reunirão os moradores do Centro, Bom Jesus I, II e II, Pombal e zona rural.


A proposta do Governo Municipal é que os moradores se organizem para discutir, indicar e fiscalizar as obras ou serviços mais importantes para os bairros e também para a cidade. A Prefeitura presta contas do dinheiro existente e, juntos, todos opinam onde é melhor que ele seja aplicado, de acordo com a disponibilidade financeira do Poder Público. As sugestões são coletadas durante reuniões, analisadas e incluídas na Lei Orçamentária Anual (LOA), que será encaminhada para apreciação dos vereadores.


“A participação da população tem sido fundamental para a elaboração do orçamento para o exercício de 2018. Com as reuniões, estamos sentindo as necessidades de cada região. Assim, teremos mais condições de atender cada demanda apresentada”, afirmou Ewerton Clemente, secretário de Finanças.

Autoria: Alex Calmon
Fonte: SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL
Foto: Alex Calmon
Postada em : 18/09/2017

Voltar