Notícias Recentes



COBERTURA DE RESERVATÓRIO DE ÁGUA JUNTO ÀS ETA I E II DESABA

Parte da cobertura de concreto do reservatório de água tratada, situado junto às Estações de Tratamento de Água I e II (ETA), desabou durante o final de semana. O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) já entrou em contato com equipe técnica especializada, que fará a avaliação do reservatório e indicará quais medidas são necessárias para recuperar a estrutura.


“A distribuição de água não foi prejudicada, pois o encanamento de escoamento fica do outro lado de onde caiu a cobertura de laje. O reservatório foi construído junto com a primeira ETA de Rio das Pedras, no final dos anos 50. Desde então, poucas foram as manutenções feitas. A ferragem da laje que desabou estava enferrujada e comprometida”, explicou Daniel Gonçalves, superintendente do SAAE, que irá analisar junto a equipe de engenharia quais são as opções para recuperar e melhorar a estrutura do reservatório.


ETA I e II – As Estações de Tratamento de Água foram as primeiras construídas em Rio das Pedras, na região próxima a Fazenda Viegas. Uma veio na gestão do prefeito Gramani (1959) e outra na administração Cezarino (1990).


As condições de conservação não são das melhores. Na primeira ETA, que tem capacidade de tratar 93 mil litros de água por hora, parte da laje em uma das passarelas está caindo. Pilares de sustentação estão com ferros a mostra. As paredes apresentam sinais de infiltração, que comprometem a estrutura.


Na ETA construída na década de 90, são tratados 330 mil litros. A ação do tempo, acelerada pelos produtos utilizados no tratamento da água, castigaram a estação. Muitos dos equipamentos apresentam sinais de ferrugem e precisam de reparos ou serem substituídos.


“Gostaríamos de trocar todos os equipamentos, reformar as ETA e reservatórios, assim como encanamentos. Mas, para isso, é preciso uma verba alta e o SAAE tem hoje uma dívida de mais de R$ 4 milhões”, explicou Daniel Gonçalves, que completou: “juntas, as duas estações produzem 423 mil litros de água tratada, sendo que o consumo médio do município é de 516 mil litros. Se ocorre uma quebra que obrigue a interrupção do tratamento, toda a cidade ficará sem água”.


Nova ETA – Se por um lado a superintendência do SAAE busca a negociação da dívida da autarquia junto aos credores, por outro Daniel Gonçalves e o prefeito Carlos Defavari negociam a viabilização da construção de uma nova ETA. Para isso, já estiveram reunidos diversas vezes com Benedito Braga, secretário Estadual de Saneamento e Recursos Hídricos, para pleitear repasse que viabilize a construção da nova ETA, com capacidade para tratar 100 mil litros d’água.


“Estamos em contato direto com o governador Geraldo Alckmin para solicitar a construção da nova ETA, assim como para abrir poços artesianos e outras melhorias quanto ao abastecimento de água na cidade”, disse Carlos Defavari.

Autoria: Alex Calmon
Fonte: SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL
Foto: Alex Calmon
Postada em : 17/04/2017

Voltar